19 de set de 2012

As editoras e o conteúdo online

Recentemente postei aqui sobre o conteúdo jabá postado em muitos blogs, das mais diversas áreas. Foi então que resolvi dar uma pesquisada na atualização de conteúdos digitais das editoras brasileiras. 

Sites, blogs, Twitter, páginas no Facebook, Google +... A maioria das editoras, seja de grande, médio ou pequeno porte, está presente no mundo digital. Mas estar presente não significa nada, se não houver um trabalho de atualização de conteúdo online com a devida atenção e respeito ao leitor.



Manter um site atualizado, por exemplo, é o mínimo que se espera de uma editora. Os lançamentos, as últimas notícias, capas... O trabalho básico não é tão difícil assim. 

Porém, de um modo geral, as editoras não querem investir em profissionais especializados na área de comunicação. Muitos gestores acreditam que qualquer pessoa é capaz de cuidar disso. Esse é um erro comum e perigoso.


É sempre importante lembrar que a comunicação, interna e externa, é a maneira como as pessoas, de dentro e de fora, vêem a sua empresa. Se você não tiver o cuidado de trabalhar essa imagem, ela será relaxada e os reflexos disso serão sentidos de diversas maneiras, como na percepção do seu público, que não respeitará sua empresa e, até mesmo, no seu bolso. 

Em uma época em que tudo é digital e instantâneo, não dá para fazer vistas grossas às editoras que não cuidam de seu conteúdo online. Os leitores querem e gostam de interagir e participar. E não são bobos: sabem quais são as editoras que respeitam sua inteligência e agregam conteúdo de qualidade. Compartilhar e retuitar, incansavelmente, as mesmas informações não é um trabalho de ativação online. Não vou entrar nos méritos passo a passo, porque não acredito que seja o caso.

Mas minha dica é para que as editoras não bobeiem e contratem profissionais qualificados para lidar com a área de comunicação e divulgação. Caso não possam arcar com os custos de alguém fixo, contratem um freelancer, ou uma empresa prestadora de serviços. Opções não faltam e desculpas não podem mais ser aceitas. 

O leitor de livros está online e essa é uma realidade irreversível. Então, por que não associar as duas coisas e agradar ainda mais quem sempre esteve ao seu lado? 

Vale a pena tentar! 

4 comentários :

  1. Gostei bastante do seu blog. Li o texto sobre a guerra editoras x blogosfera e concordo. Entre os mais prejudicados, infelizmente, com a avalanche de livros oferecidos pelas editoras estão os autores nacionais, especialmente os independentes.

    Estou começando a campanha de lançamento do meu próximo livro, e nem sequer procurei editora alguma, farei tudo sozinho, por conta própria... Se um dia alguma editora quiser correr atrás do meu trabalho, pensarei... :D

    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rs! É um caminho difícil a ser percorrido, Flavio! Mas desejo sorte! Acho que o mercado nacional precisa de alternativas. Não desista!!! :)

      Excluir