05/02/2011

Assistentes editoriais, uni-vos!

Desde que comecei a trabalhar em editoras e, principalmente, desde que passei a ter mais contato com o pessoal dos blogs literários, sempre recebo e-mails e mensagens dizendo que meu trabalho era um sonho para qualquer pessoa! 

Bom, eu não tenho como negar: eu simplesmente AMO o meu trabalho. De verdade! Mas daí a ser um sonho... Se você está achando esse trabalho todo uma maravilha e está morrendo de inveja... Sinto informa-lhes, mas o mundo real não é tão bonito assim! 

Quem trabalha no meio editorial sabe da importância que as ASSISTENTES EDITORIAIS têm no processo de produção de um livro. Não falo isso só porque sou uma assistente, não! Falo porque sou justa e realista!


Assistente editorial, na teoria do seu job description, tem por obrigação cuidar de todo o processo de produção: receber originais, enviar à tradução, checar a tradução; enviar à preparação e aceitar ou não as interferências dos Santos Proeparadores; encaminhar para a primeira revisão e aceitar ou não as marcas; encaminhar à diagramação e aprovar texto diagramado; encaminhar à segunda revisão e bater emendas; por fim, encaminhar à última revisão e bater emendas finais. 
Tudo isso incluindo todo o processo de contratação de colaboradores, negociação sofrida com os tradicionais  preços baixíssimos e prazos apertados. Lembrando que cada assistente, dependendo da editora, trabalha, em média, com o mínimo de TRÊS livros POR MÊS, que devem ser devidamente lidos por ela pelo menos uma vez ao longo desse processo. 

A vida de assistente editorial é muito mais sofrida do que parece. Porque, além do trabalho pelo qual somos contratadas a fazer (e está devidamente descrito acima), temos que lidar com uma série de assuntos que não deveriam nos pertencer, mas que como ninguém mais resolve, adivinha só para quem sobra? Assuntos diversos, tipo os contratos de copyrights e de autores nacionais; com as (malditas) invoices e os atrasos de pagamentos do departamento financeiro (o que, naturalmente, atrapalha todo o nosso prazo); com os erros e atrasos de colaboradores (que são, sem dúvida, nossos melhores amigos nessa jornada); com as notas fiscais e pagamentos dos mesmos, que aliás, também são, geralmente, atrasados pelo financeiro; com os leitores enlouquecidos que ligam pedindo o próximo volume deste livro da série X, ou pelo lançamento do livro Y (isso quando não ligam nos ameaçando, caso não enviemos exemplares gratuitos!); com os programas de computadores tão antigos que dá vontade de chorar; ou com a falta de programas, que parecem supérfulos, mas que fazem toda a diferença. Fora isso, tem as redes sociais, os blogs literários e, é claro, os nossos editores, nossos grandes mestres que nos põe loucas, mas de quem não conseguimos viver longe! 

Recentemente, com o intuito de desabafar a respeito das coisas que SÓ acontecem com nós, assistentes editoriais, criaram o Twitter anônimo: TIPOS DE ASSISTENTE



Esse perfil simplesmente diz TUDO o que nós gostaríamos de dizer e compartilha todas as situações biazarras que só uma assistente vivencia! As minhas 10 preferidas, até agora, são: 

- "Assistente que recebe e-mail de colega falando pra por título em "Caixa-abaixa" e quase desmaia de incredulidade."

- "Assistente que passa horas extravasando bobagem com as amigas – assistentes – na internet."

- "Assistente que recebe cobrança furiosa de agente por adiantamento e patada do financeiro porque a editora não tem grana."

- "Assistente que tem o houaiss online nos favoritos (inclusive no computador pessoal)."

- "Assistente que nunca mais conseguiu ler um livro do mesmo jeito."

- "Assistente que tem que ouvir que o tradutor atrasou porque o cachorro dele ficou doente e os filhos (adultos) ficaram muito deprimidos."

- "Assistente q lida c/ designers c/ condições estapafurdias: 'ñ uso caixa alta', 'nem cor X', 'vou te poupar de ver a versão q vc mesma pediu'."

- "Assistente que recebe tradução com parágrafos totalmente inventados pelo tradutor, fica neurótica e checa a tradução linha por linha EM CASA."

- "Assistente que pensa em suicídio enquanto ouve monólogo de autor sobre o "conceito do livro" pelo telefone."

- "Assistente que descobre novas regras da empresa ou mudanças em suas tarefas ouvindo discussões no corredor."


ATENÇÃO PESSOAL! Todas as situações acima descritas seriam lindamente engraçadas, caso não tivessem ocorrido com alguma assistente, algum dia na vida! Assim, elas tornam-se tristemente divertidas! 
Acessem e sigam o TIPO DE ASSISTENTE e tenho certeza de que vão se divertir muito com as histórias do dia-a-dia do medio editorial!!

17 comentários:

  1. hahahah adorei este post. Vou seguir no twitter. De fato, é uma profissão dificil mas todo mundo acha que o mundo das editoras é o suprassumo, mas toda profissão tem seus ossos. Tenho visto os videos do blog da companhia das letras que mostram o dia a dia dos profissionais. Muito bons. E ali mesmo a gente já vê a dificuldade que é. bjs

    ResponderExcluir
  2. Ri com o post e me identifiquei demais!
    Sou revisora e agora parece que todo blogueiro quer ser também.
    Acho que as pessoas confundem um pouco você TER de ler e trabalhar com um livro (independente de gostar dele) com ler um livro por prazer.
    Amo o meu trabalho, mas confesso que não gosto quando dizem que tenho a profissão dos sonhos deles porque sei muito bem o quanto preciso me dedicar.
    Acho que a blogosfera tem se confundido um pouco. Não é porque alguém ama ler que estará apto a trabalhar com livros. É preciso formação e experiência.
    Amar é apenas metade do caminho, a outra parte é composta de estudo e dedicação. ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bianca.
      Não tenho muita ideia de como funciona o universo de assistente editorial e revisora.... você pode me dar mais informações sobre isso?

      Meu email é jacquerosa@hotmail.com

      Excluir
  3. Hauhauahauaha... Engraçado mesmo!
    Faço apenas uma crítica: você descreveu a profissão como se fosse apenas uma trabalho para mulheres "as assistentes", "as assistentes", sendo que os homens também são atuantes nessa área, apesar de a maioria ser mulher mesmo. Aliás, acredito que as editoras preferem mulheres assistentes a homens. Acho que essa coisa do cuidar do livro, cuidar do processo é algo meio maternal, por isso pensam que as mulheres são melhores nisso... Será que estou enganado?rss
    Bjuss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thi, hj vim reler isso aqui sei la pq e percebi q nunca t respondi. DESCULPE! vc tem toda razão! eh pq a figura masculina é rara e acabei sendo sexista! mas vcs são excelentes assistentes tb!!!!!!!! :)

      Excluir
  4. Muito legal o post! Não trabalho com livros, mas me interesso a beça pelo mercado editorial e é sempre bom saber mais sobre ele por quem trabalha nele!

    ResponderExcluir
  5. Legal mesmo, já to seguindo esse twitter com certeza.

    ResponderExcluir
  6. "-Assistente que nunca mais conseguiu ler um livro do mesmo jeito."
    BINGO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha, né???
      Ser assistente muda a gente!!!

      Excluir
  7. Adorei o post, ri demais! Acabei de terminar a escola, vou começar a fazer faculdade, Editoração é o meu foco. Nossa, como você encontra tempo pra relaxar?? Eu já tinha ouvido falar que assistente editorial sofre muito. Eu semprei amei ler e essa (assistente editorial) é uma profissão que se precisa amar mesmo o que faz...eu quero muito trabalhar nessa area e talvez quem sabe, futuramente como editora. Como você conseguiu entrar nessa area de trabalho? O mercado de trabalho pra você (no mundo editorial) foi muito concorrido? Quero MUITO trabalhar nisso...by:mayara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mayara! Que bom que gostou e se divertiu! vida de assistente não é nada fácil mesmo!
      Mas é uma delícia!! O mercado é concorrido, mas não é impossível! Corra atrás que vc consegue!! Bjos e boa sorte!

      Excluir
  8. Olá, adorei o post e não me amedrontei com os problemas. Meu objetivo é entrar na área, mas estou totalmente perdida. Como faz?? hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rs! que bom que não espantei vc, Mariana! rsrs!
      Bom, o primeiro conselho é cursar uma faculdade de editoração, letras, jornalismo... E começar a fazer contatos, mandar currículos, monta rum portfólio bacana...! É difícil, mas não desista!

      Excluir
    2. Então já estou no caminho certo, meu curso é Letras. Obrigada pela dica, já virei fã do blog.

      Excluir
    3. Obrigada!!! E boa sorte!!! :)

      Excluir
  9. Depois do que li acima, não tenho mais vontade de trabalhar na função de assistente editorial.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rosangela! Desculpe se decepcionei vc com o post. Embora não atue mais na área hoje em dia (na época deste post eu trabalhava com livros ainda), posso afirmar que não é fácil ser assistente editorial.
      Por outro lado, é o único caminho para se chegar ao cargo de editor.
      Pense com calma!
      :)
      beijos

      Excluir