21 de jul de 2011

Escrever está fora de moda


Li numa matéria publicada no Estadão, o ensino da letra cursiva (de mão) será opcional no Estado norteamericano de Indiana e deverá ser banido definitivamente nos próximos anos. Assustados? Calma, a notícia piora: a decisão deve ser seguida por mais de 40 Estados do país que também consideram esta forma de escrever como ultrapassada - OI?? - Na avaliação deles, é mais importante se concentrar no aprendizado das letras bastão (de forma).



O motivo de tal decisão, que já adianto: considero absurda, é que atualmente as crianças praticamente não necessitam mais escrever as letras com caneta ou lápis no papel. Seria mais importante elas aprenderem a digitar mais rapidamente, já que quase toda a comunicação acontece por meio de letras de forma nos celulares e computadores. São 40 estados que integram o Common Core Stated Standards Initiativa (Iniciativa para um Padrão Comum de Currículo), responsável por tentar padronizar o ensino básico nos Estados Unidos e que defendem abertamente o fim do ensino da letra cursiva.



Já no Brasil, há uma nova metodologia no ensino da letra cursiva, mas não seu abandono nas escolas.(UFA!)


Em primeiro lugar, é importante ressaltar que o aprendizado da letra cursiva ajuda a desenvolver a coordenação motora fina. E, também, habilidades de raciocínio. Em segundo lugar, é um erro acreditar que uma criança que saiba digitar não precisa saber escrever.

O ato de ESCREVER é que ensina a noção de vocabulário, ortografia e gramática a uma criança, que simultaneamente, aplicará isso ao computador, de maneira quase que automática. Não discordo que a letra cursiva perdeu a prioridade, mas Privar a criança do aprender a escrever, é um  crime contra sua inteligência motora e intelectual.

Imagina só se a moda pega e o resto do mundo resolve que escrever é coisa tão passada, que aprender a letra cursiva é obsoleto! Bom, eu consigo prever uma catástrofe linguística mundial! E olha que sou grande defensora de que a língua, assim como todas as coisas, muda (podem conferir AQUI).

Uma criança que não tem a opção de aprender a escrever vai se tornar um adulto ignorante sem saber, simplesmente porque as escolas o tornaram assim.

Uma criança privada de um exercício tão bonito e agradável como o escrever, será um adulto incompleto e, arrisco dizer, que infeliz. Mesmo que não tenha a consciência disso.


4 comentários :

  1. Aí um dia a tecnologia falha. Ninguém mais vai se comunicar porque não sabe escrever à mão? é isso?

    Sinceramente, acho que estamos muito dependentes das máquionas. Tecnologia é maravilhoso, mas não é isenta de falhas.

    ResponderExcluir
  2. QUASE CAÍ DA CADEIRA! Nossa, que absurdo mesmo. Escrever realça nossa capacidade de memória e motora além de prender nossa atenção em algo que não seja uma televisão u_u. Imagine se a moda pega, gente, aí seria tenso. Digitar rápido, olhe lá! Uma criança que não sabe escrever, que não conhece o desenho das letras, vai saber digitar bem, ah vai. Vamos ver o que vai dar, né o_o.

    Rachel Lima
    http://etcoetra.blog.br

    ResponderExcluir
  3. Acho que ambas as formas de escrita são importantes. Não se deve exterminar uma delas assim, até porque a nova forma ainda é ... nova né?
    Adorei aqui, estou seguindo
    Beijos querida
    Bruna
    www.desbravandohistorias.com.br

    ResponderExcluir
  4. A tecnologia é um enorme ganho pra sociedade, os computadores facilitaram bastante e eu mesmo me vejo utilizando o tempo inteiro, no trabalho, em casa e na faculdade. Mas algumas coisas, como o ato de escrever manualmente é tão humano, tão bonito que seria péssimo que isso se perdesse. É como os livros digitais, meu pior pesadelo é ter que ler um livro pelo computador, um livro, com papel, impresso, é algo mágico!

    Lembrei de um livro que li de ficcção cientifica, lá pelas tantas da humanidade, as pessoas não sabem mais escrever, não existem cadernos, nem livros. Espero que isso não se perca nunca.

    beijos!

    ResponderExcluir