6 de set de 2012

[Vídeo] Saiba como ser escritor e viver de literatura no Brasil

"Será que é possível ser escritor e viver bem no Brasil? Pagar as contas, ter sonho e projeto?" A provocação foi feita pela repórter Anne Dias, em reportagem do UOL Economia, no dia 14/08/12.  

"É possível viver de literatura. Se você trabalhar, em toda a cadeia do livro, é possível viver. Vender livros, eventualmente palestras, cursos para formação de escritores, copydesk dos livros. Então, viver de mercado literário é bem possível", responde Thiago Ururahy, economista formado pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da Universidade de São Paulo (USP); que abandonou o terno, a gravata e a carreira promissora no mercado financeiro, para encarar o sonho de ser escritor. 

Atualmente, Ururahy é vice-presidente da República dos Escritores, que como já contamos aqui, é uma associação sem fins lucrativos que tem por objetivo incentivar e promover a literatura nacional, fortalecer a classe dos autores e divulgar suas obras com base no storytelling, conceito disseminado nos Estados Unidos e que consiste em sete princípios – ouvir, aprender, descobrir, explorar, criar, comunicar e encantar. É utilizado na construção estratégica de uma narrativa capaz de prender a atenção dos leitores e se destacar comercialmente em meio a milhares de manuscritos amontoados nas editoras.

A entrevista abordou o ponto de vista do livro como negócio e analisou as possibilidades de se fazer dinheiro trabalhando com livros no Brasil, um país carente de leitores assíduos. 

Segundo o vice-presidente da associação, a República dos Escritores fez diversos estudos para entender como criar um best-seller. "Você não cria um best-seller. Você cria o que a gente chama de 'big book', que é um livro muito bem escrito e que tem potencial de venda. Se tornar um best-seller é um acasO", afirma Ururahy ao explicar que há diversos fatores externo envolvidos nesse processo, como o mercado, o momento da economia, o interesso do público em determinado assunto etc. 

Além disso, a entrevista aborda outros pontos importantes como o que um jovem escritor pode fazer para chamar a atenção do público. Para Ururahy, para ser escritor é preciso estudar muito: "se tornar um escritor é um trabalho como se tornar médico". Algumas sugestões dele para o preparo de estudo são: técnicas literárias, história da literatura e... LER. (Parece óbvio, mas muitos novos autores não querem saber de exercitar a tarefa básica da leitura). "Você não acorda de manhã e fala: 'hoje eu vou operar o cérebro de alguém'. Você não acorda de manhã e fala: 'hoje eu vou escrever um livro.'", conclui Ururahy. 

Para saber mais dicas de como viver de mercado literário no Brasil, do ponto de vista financeiro, vale a pena assistir a entrevista na íntegra, disponível abaixo:  

4 comentários :