15 de nov de 2009

Jabuti que vale ouro

Esse lance de premiação é uma coisa engraçada. Desde sempre aprendemos que o mundo é uma competição e somo treinados para sermos os mehores em tudo o que fizermos. E o mundo nos prova que não poderia ser diferente: Oscar para o cinema, Grammy para músicos, Caboré para publicitários... E, como o munto editorial não poderia jamais ficar de fora, Jabuti nele! E, assim como toda grande premiação, o bichinho veio cheio de glamour, já que a premiação aconteceu na Sala São Paulo, na capital paulista, em 04/11/2009.
Este ano, o escritor gaúcho Moacyr Scliar levou para casa o Jabuti de melhor livro de ficção, com o romance Manual da paixão solitária (Companhia das Letras). Marisa Lajolo e João Luís Ceccantini foram os ganhadores na categoria de não-ficção com Monteiro Lobato: livro a livro (Unesp/Imprensa Oficial do Estado de São Paulo).

Além de um troféu em forma de jabuti dourado, cada um dos livros vencedores recebeu  o prêmio referente a quantia de R$ 30 mil.  Em 2009, o Jabuti teve recorde de livros inscritos para concorrer ao prêmio e 21 categorias. O vencedor de cada uma delas recebeu R$ 3 mil, com exceção da categoria especial em comemoração ao Ano da França no Brasil (tradução de obra literária do francês para o português) na qual o ganhador levou R$ 6 mil.

Nenhum comentário :

Postar um comentário