22 de mar de 2011

Para todas as mulheres...

A 11ª edição do reality show “Big Brother Brasil”, da Rede Globo, levantou uma polêmica nas últimas semanas: o que uma mulher deve fazer para ter um homem aos seus pés? Uma das integrantes, Maria, apareceu em diversas ocasiões se humilhando para ter o mínimo de carinho e atenção do ex Mau Mau. Foi então que o livro Deixe os homens aos seus pés, de Marie Forleo, lançado pela Universo dos Livros, entrou em cena. 



Deixe os homens aos seus pés fez Maria a perceber que seu problema é ser carente e a ajudou a reverter a situação: atualmente, ela está de caso com o médico Wesley, considerado um príncipe encantado de milhões de telespectadoras; enquanto Mau Mau está literalmente fora da jogada, já que foi eliminado do programa.
Mas o que este livro traz de tão especial assim? 

Hoje, em matéria especial no programa “Mais Você”, também da Globo, a equipe de reportagem de Ana Maria Braga saiu às ruas para um “Fala Povo”, em que os entrevistados concordaram em um tópico: somos todos – eu disse TODOS – carentes. Mas a questão é: como lidar com essa carência? 

Maria representa milhares de mulheres por aí, que simplesmente não sabem colocar o amor próprio na frente do amor pelo outro. E quando isso acontece, muitas coisas são deixadas de lado, como o respeito a si mesmo e ao suposto amado. Expor-se ao ridículo em público, rastejar-se na humilhação, implorar por ao menos um pouquinho de atenção são alguns exemplos de atitudes de quem acredita que só pode ser Alguém na vida, se tiver um par amoroso ao seu lado. E o livro mostra claramente que isso é mentira! 


Deixe os homens aos seus pés mostra que mulheres que pensam assim precisam refletir sobre suas próprias atitudes e encarar de frente o fato de que, talvez, esse tal homem da sua vida não seja O homem da sua vida. E, principalmente, que nós podemos ser felizes sozinhas! Sim, nós podemos! É um erro acreditar que ser solteira é ser inferior, assim como acreditar que ser comprometida é ser superior. Temos que ser o que nos sentimos bem. E estarmos sozinhas pode nos fazer muito bem para conseguir entender o que realmente queremos e do que precisamos. Conhece aquele ditado “antes só do que mal acompanhada”? Então... Ter alguém ao seu lado só para não estar sozinha não é a solução para sua carência e é uma rasteira em seu amor próprio. 

Ter um companheiro é legal, ter um namorado é uma delícia, ter um marido é uma segurança... Mas ter a si mesma é essencial! E você não vai encontrar o homem ideal para você se passar a vida tentando mudar aquele que ACHA que é o seu homem ideal. O livro ensina que quando você tenta mudar uma pessoa para satisfazer os seus desejos, então essa pessoa não é o amor da sua vida. O amor se constrói pelo o que as pessoas realmente são, e não pelo aquilo que idealizamos e gostaríamos que elas fossem. 

Esse livro é leitura obrigatória para todas as mulheres. Porque nenhuma de nós está livre de sofrer por amor e dar uma escorregada na autoestima. E o que importa, de verdade, é o que você vai fazer em relação a isso! 



O livro que ajudou Maria a mudar de atitude e de estilo de vida, pode ajudar você a deixar todos os homens aos seus pés. 

3 comentários :

  1. ...e eu achando que o livro era mais um daqueles do tipo: faça isso, faça aquilo.

    finalmente um livro diz que alguém não precisa se definir por um relacionamento. isso é bom. parece ser meio cultural isso de crer que, se você não está num relacionamento, por pior que seja, então não está bem. não sou nada chegada em auto-ajuda, mas fico feliz de saber que tem um livro com um enfoque diferente sobre o assunto.

    ResponderExcluir
  2. Gostei e vou ficar por aqui! Auto-estima serve pra tudo!

    ResponderExcluir
  3. Bem legal a sua resenha. A mensagem do livro é aquele tipo de coisa que a gente tá cansada de saber mas mesmo assim faz o contrário (risos). Tomara que as mulheres que lerem o livro consigam mudar a sua visão sobre estar num relacionamento e ser feliz solteira :D
    beijos!

    ResponderExcluir