1 de fev de 2012

Temos na rede, todas as citações do mundo



Já faz algum tempo que me pergunto sobre o excesso de citações de autoria dos grandes autores nas redes sociais, e como isso está desvalorizando suas obras e fazendo-os cair no vazio.

Longe de mim ser elitista e achar que grandes autores só devem ser lidos por intelectuais. Não, não. Grandes autores podem - e devem - ser lidos por todos. 

E mais longe de mim ainda criticar quem gosta de citações. Eu sou a primeira a viver de citações. Aliás, O livro das citações, de Eduardo Giannetti, é um dos meus favoritos, ao lado de Mau Humor (uma coletânea impecável de citações mau humoradas, assinada por Ruy Castro), ambos da Companhia das Letras

"Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito".Clarice Lispector

Meu perfil tem citações, minha timeline do Facebook é cheia delas, meu Twitter então... nem se fale!  Frases de livros, trechos de músicas... Vivo dizendo: "Segundo fulano...", ou "Como já dizia ciclano...". Minha série de TV favorita é Criminal Minds e tenho quase certeza que isso se deve ao fato de que todo episódio começa e termina com alguma citação. Pra mim, o que não falta é assunto para ser citado. 

Mas o problema é que esses grandes autores estão se tornando banais. Caio Fernando Abreu, Clarice Lispector, Fernando Pessoa, Carlos Drummond de Andrade, Nelson Rodrigues e muitos outros, são coqueluches das redes sociais. As frases citadas ficam perdidas e sem sentido, retiradas de textos belíssimos, que nunca foram lidos na íntegra e que, agora, são apenas citações subjetivas, e se perderam nos milhares de tweets e posts no Facebook. 

Mas eu só percebi a gravidade da situação, quando li o post, no [esses autor aí], Manual prático de bons modos em livrarias: quem não conhece esses tais grandes nomes da literatura, simplesmente os considera como "autores de internet", ou qualquer coisa do gênero. 

"Tudo vale a pena quando a alma não é pequena."Fernando Pessoa

Ao mesmo tempo em que as redes sociais aproximaram a massa da literatura de elite, muitas pessoas simplesmente continuam sem ter a consciência de que as frases tão adoradas e exaustivamente citadas por elas, têm grande valor na história da literatura brasileira. E reduzem isso a simples "textos de internet". 

Creio que cabe a quem conhece os autores, já leu os livros e tudo mais, ajudar e divulgá-los para o bem (redes sociais também serve pra isso, minha gente!!). 

Se não, tudo se perde. E acho isso uma tristeza. E fim. 

"E entre tudo que ele poderia ser pra mim, ele escolheu ser saudade.”


3 comentários :

  1. Atualmente, esses autores são tão citados no vazio que já fazem graça, colocando uma frase totalmente horrível e dizendo que é deles. Poor authors.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Mari. Agora todo mundo é Fernando Pessoa! :(

      Excluir
  2. O que me deixa mais triste é ver casos como o que a Mariana Paixão falou... são citações (e até mesmo textos inteiros) creditados erroneamente a algum autor - talvez só para dar mais credibilidade >< E isso é muito triste!
    Eu sou viciada em citações *-* Não acho que esse seja o problema... mas, ao menos para mim, elas funcionam de duas formas:
    1) me lembram de algo incrível que eu já li ou
    2) me impulsionam a conhecer a obra daquele autor que desconheço.
    Por isso fico triste quando vejo pessoas citando Clarice Lispector, Fernando Pessoa ou outro autor (nacional ou estrangeiro) totalmente fora de contexto e até mesmo para "apoiar" algumas causas duvidosas...

    Beijos,

    Nanie - Nanie's World

    ResponderExcluir