2 de ago de 2012

[Bienal] A Bienal de sempre com preços abusivos

A uma semana do início do maior evento literário da América Latina, Câmara Brasileira do Livro (CBL) anunciou hoje oficialmente a 22ª edição da Bienal do Livro de São Paulo, que acontece de 9 a 19 de agosto, no Anhembi. Segundo matéria publicada hoje no Publishnews, o evento espera cerca de 800 mil visitantes, um aumento de 8% em relação à última edição.  



Ainda segundo a mesma reportagem o tamanho do evento aumentou. Este ano serão 480 expositores no pavilhão de exposições do Anhembi, um aumento de 37% em relação à última edição, que contou com apenas 350. Eles estarão distribuídos em 34,4 mil metros quadrados, 18% a mais que em 2010. No total, o investimento ficou em torno de R$ 32 milhões.

O número de expositores brasileiros chegou a 346 - 22% a mais em comparação a 2010 e o número de expositores internacionais (Alemanha, Suíça, França, Espanha, Bélgica, China, Coreia, Japão, Colômbia, Peru e Canadá) chegou a 134, o dobro da última edição; informação que nada surpreende, dado que o Brasil é a bola da vez no cenário internacional.

A Bienal do Livro 2012 traz curadoria de diversas pessoas, como Antonio Carlos de Moraes Sartini, diretor-executivo do Museu da Língua Portuguesa; e Zeca Camargo, jornalista e especialista em cultura pop. (Alertas de preocupação nessa mistura!)

De acordo com a reportagem do Publishnews, a CBL disponibilizou 50 ônibus para fazer o transporte para a Bienal, a partir de duas estações de metrô - Barra Funda e Tietê - que irão circular continuamente, conforme os ônibus forem enchendo. (Vamos acompanhar!)

E, como bem alertou a mesma reportagem, ainda não foi dessa vez que a Bienal vai ser de graça. Mesmo com todos os investimentos governamentais (o evento recebeu autorização para captar R$ 7,9 milhões via Rouanet) e dos patrocinadores (Correios e a Volkswagen, por exemplo), o preço cobrado das editoras pelo metro quadrado dos estandes teve o maior aumento das últimas três edições. Segundo reportagem do Painel das Letras, da Folha de S. Paulo, subiu de R$ 393 em 2010 para R$ 470 em 2012, um aumento de 19,59%, enquanto a inflação no período, medida pelo IPCA, foi de 12,78%. Fora isso, o ingresso desta edição é o mais caro da história: R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia). Imprensa e profissionais do livro, bem como professores, têm entrada gratuita, mas é preciso solicitar credenciais no site oficial do evento: http://www.bienaldolivrosp.com.br/.

A pergunta que não quer calar é quando teremos um evento desse porte – o maior do mercado da América Latina – com acesso gratuito? Sem falar nos preços abusivos dos serviços prestados dentro dos pavilhões (alimentação, por exemplo). Mas isso é outra história, que vai ficar para o post pós-Bienal. Rs!

--


A CBL divulgou, de forma exclusiva para o PublishNews, nessa terça-feira (02/08), a seguinte nota oficial:
 
“O aumento de 19,59% no preço cobrado pelo metro quadrado dos estandes para a 22ª edição daBienal do Livro de São Paulo não impactou o tamanho do evento. Ao contrário, a presença de expositores cresceu 37% em relação à exposição de 2010 e sua representação internacional dobrou: passou de 67, em 2010, para 134 expositores este ano. Para Mansur Bassit, diretor executivo da CBL, o aumento significou praticamente um empate. ‘Da Bienal de 2006 para a de 2008, tivemos um aumento de 10,87% no metro quadrado do estande. De 2008 para 2010, o valor caiu 3,68%, e para esta edição de 2012 teve reajuste de 19, 59%, mas a inflação do período, medida pelo IPCA, foi 12, 78%, resultando em aumento real de 6,81%. Houve, na verdade, apenas recuperação no índice de 2010.”

Serviço

22ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo
De 09 a 19 de agosto de 2012
Funcionamento das 10h às 22h
Visitação escolar de 13 a 17 de agosto de 2012
Pavilhão de Exposições do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1.209 – São Paulo – SP)
Para mais informações: http://www.bienaldolivrosp.com.br/

Nenhum comentário :

Postar um comentário