18 de abr de 2011

"Um país se faz com homens e com livros." (Monteiro Lobato)

Hoje é dia de comemorações, afinal, em 18 de abril, comemora-se o DIA NACIONAL DO LIVRO INFANTIL, DIA DO AUTOR e DIA DO EDITOR
Uau! quanta coisa, né?

Poucas pessoas devem saber que essas comemorações todas devem-se á uma única pessoa: MONTEIRO LOBATO, um dos maiores autores da literatura infantojuvenil, brasileira. 

Nascido em Taubaté, interior de São Paulo, em 18 de abril de 1882, iniciou sua carreira escrevendo contos para jornais estudantis. Como viveu um período de sua vida em fazendas, seus maiores sucessos fizeram referências à vida num sítio, assim criou o Jeca Tatu, um caipira muito preguiçoso. Depois criou a história “A Menina do Nariz Arrebitado”, que fez grande sucesso. Dando sequência a esses sucessos, montou a maior obra da literatura infantojuvenil: O Sítio do Picapau Amarelo. E o resto, todos nós conhecemos bem: Tia Nastácia, Pedrinho, Emília, Cuca, Saci-Pererê, Dona Benta e muito mais.

Monteiro Lobato morreu em 4 de julho de 1948, aos 66 anos de idade, no ano de 2002 foi criada uma Lei (10.402/02) que registrou o seu nascimento como data oficial da literatura infantojuvenil.



Mas dia 18 de abril também é dia de lembrar de outros dois personagens que, literalmente, fazem a história acontecer: o AUTOR e o EDITOR.

Muita gente me pergunta o tempo todo: O que exatamente faz um EDITOR DE LIVROS?
Bom, a lista d etarefas é extensa, acreditem! Mas, basicamente, o editor é o responsável pela adequação do texto ao público alvo, organização didática, verificação de imagens, textos, gradação de assuntos e de todo o acompanhamento na produção editorial. Além disso, o editor deve ler as centanas de originais recebidos, e pesquisar constantemente as listas internacionais, a fim de buscar novos títulos o tempo todo para o nosso mercado. O editor é um cara meio relações-públicas, que fica em contato com os autores, as agências literárias, a equipe de produção, o pessoal do marketing, o time do comercial e o público leitor.

E me parece impossível falar da figura do editor sem comentar aqui do papel do AUTOR, que é nada menos, nada mais, do que a razão da existência do Mundo Editorial. Esse profissional que se dedica a sentar e escrever sem parar, tendo como único objeitvo a exploração do imaginário de milhões de pessoas. É por meio dos livros que os autores se conectam com seus leitores e, mesmo sem nunca poderem se sonhecer - ou até mesmo com séculos de distância - essas pessoas tornam-se amigas, cúmplices e confidentes.

O autor e o editor têm um trabalho árduo em conjunto. É um exercício de respeito e paciência, em que um deve compreender a opinião do outro e aprender a ouvir conselhos de quem entende do que se está sendo falado. É uma atividade de companherismo, de parceria, a qual todos querem o mesmo resultado em conjunto: o sucesso. Essa dupla tem como função construir os livros. Desde as palavras escritas, passando pela escolha da capa, do papel, do texto de quarta capa e orelhas, da foto do autor, de quem vai traduzir, revisar e diagramar... É um processo de semanas, que cria uma relação íntima e muito forte entre autor, editor e o livro em si. 



Ser editora é um prazer! Lidar com autores todos os dias e poder fazer parte desse processo que proporciona a vocês os tão esperados livros, é daquelas coisas da vida que não têm preço. 

Por isso, digo de coração: PARABÉNS A TODOS NÓS! 
Parabéns pelo dia de hoje e parabéns pelo trabalho de todos os dias! 



Nenhum comentário :

Postar um comentário