12 de out de 2015

Meus 30 anos de vida e de... livros

No último dia 04 de outubro, eu completei 30 anos. Cheguei aos 30 melhor do nunca ou mais envolvida com o Mundo Editorial do que sempre.

Por isso, ao pensar na celebração, deixei de lado as baladas, festas open bar com djs e afins; e resolvi que o que eu queria mesmo, era o amor e carinho da família e dos amigos.

Então, organizei um brunch, no sítio da minha família. A ideia por si só já era ótima, modéstia à parte; mas as minhas festas sempre trazem um toque especial. E a cereja do bolo dos meus 30 anos, foi fazer uma festa com o tema de livros.

Os motivos são óbvios: amo ler, vivo de livros, tudo o que eu e minha família temos na vida devemos ao livro, respiro livro, leio livros... Para mim, não tinha jeito melhor de celebrar.

Então, comecei pelo convite. E precisei de uma mãozona da minha amiga designer Carol Levart, que criou o modelo abaixo e, com poucos ajustes, estava pronto. E curti porque não escancara o tema, mas deixa um recado.



Em seguida, fui atrás dos detalhes. E, no meio da loucura da Rua 25 de Março, entrei em uma loja de tecidos, onde perguntei desacreditada se por um acaso tinham algo com o tema livros. Para a minha surpresa, a atendente afirmou que tinham algo do gênero. Eis que os meus olhos brilharam quando ela me mostrou esse algo do gênero. Dá uma olhadinha nesse tecido que virou o perfeito fundo para a mesa do bolo!!



Depois, foi a vez do bolo. O fake, claro,  porque o de comer foi um delicioso bolo de chocolate com morango. Mas o temático, tinha três andares, cobertos com pasta americana e decorados com letras. No topo, um livro, com a hashtag do evento #trinTali. =P



A mesa foi decorada com livros escolhidos por mim, com enfeites literários que ganhei ou comprei ao longo de toda a minha vida, docinhos deliciosos e outros detalhes.





Ao redor do mural do fundo, fileiras de bexigas, com frases retiradas dos meus livros preferidos ou de autoria dos autores que mais admiro. Foram, é claro, 30 frases:

“São as nossas escolhas que revelam o que realmente somos, muito mais do que as nossas qualidades.”
Alvo Dumbledore, em Harry Potter e as Relíquias da Morte (J.K Rowling)

“Às vezes, perder o equilíbrio por amor, faz parte de viver a vida em equilíbrio.”
Comer, Rezar, Amar; Elizabet Gilbert

“A felicidade pode ser encontrada nas horas mais sombrias.”
Alvo Dumbledore, em Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (J.K Rowling)

“- Professor, isso tudo é real ou apenas dentro da minha cabeça? 
- É claro que está dentro de sua cabeça, Harry. Mas isso não significa que não seja real.”
Harry Potter e Dumbledore, em Harry Potter e as Relíquias da Morte (J.K Rowling)

O destino é um parente elegante do acaso.”
A sombra do vento; Luiz Carlos Zafón

“Das habilidades que o mundo sabe, essa ainda é a que faz melhor: dar voltas.”
José Saramago

"Não existem inocentes. Porém, existem diferentes graus de responsabilidades." 
Os homens que não amavam as mulheres; Stieg Larsson

“A esperança é a única coisa mais forte do que o medo.”
Presidente Snow; em Jogos Vorazes (Suzanne Collins)

Não se apresse em perdoar. A misericórdia também corrompe.”
Nelson Rodrigues

O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem.
Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis".
Fernando Pessoa

Ainda bem que sempre existe outro dia. E outros sonhos. E outros risos. E outras pessoas. E outras coisas.”
Clarice Lispector  

Divindade não destrói sonhos, Capitu. Somos nós que ficamos esperando, ao invés de fazer acontecer!”
Dom Casmurro; Machado de Assis

"Mas quando a multidão viu os assassinos, com sua escolta de policiais rodoviários de casaco azul, ficou em silêncio, como se espantada de constatar que os dois tinham forma humana.”
A Sangue Frio, Truman Capote

Estou com um horrível gosto de sapo na boca!” 
Primeira frase da boneca Emília, logo após toma a pílula do Sr. Caramujo e começar a falar ‘por três horas, sem tomar fôlego’; Monteiro Lobato

“- Você veste essas roupas para impressionar – falei, em tom de aprovação. 
- Não, Anjo. – Ele se inclinou e mordeu de leve a minha orelha. Eu tiro a roupa para impressionar.”
Diálogo ‘Finale’ entre Nora e Patch; Série Hush Hush (Becca Fitzpatrick)


A dor é a única coisa que me lembra que ele foi real.”
Bella Swan, em A Saga Crepúsculo - Lua Nova (Stephenie Meyer)

“Justo a mim coube ser eu!”
Mafalda; Quino

Minha vida não tem qualquer finalidade, sem direção, sem objetivo, não faz sentido e, no entanto, estou feliz.”
Snoopy; Charles Schulz.

Eu tô desenvolvendo uma nova filosofia: só preciso suportar um dia por vez.”
Charlie Brown, em Peanuts (Charles Schulz)

“Suas vozes perdidas devem continuar a serem ouvidas.”
O menino do pijama listrado; John Boyne

Existimos enquanto alguém se recorda de nós.”
Carlos Ruiz Zafó 

“Pensamentos felizes fazem a gente voar.”
Peter Pan

Meditação do sorriso: para meditar, só precisa sorrir. Sorrir com rosto, sorrir com mente e boa energia vem até você, e limpa energia suja. Sorrir até no seu fígado.(…) Sem pressa, sem se esforçar demais. Séria demais, fica doente. Você pode chamar energia boa com sorriso.”
Conselho do guru da Indonésia, Ketut Liyer, em Comer, rezar, amar; para a autora Elizabeth Gilbert

“Alguns infinitos são maiores que outros.”
A culpa é das estrelas; John Green

"Estamos todos no clube do livro do fim da nossa vida, quer admitamos isso, quer não; cada livro que lemos pode muito bem ser o último, cada conversa pode ser a derradeira."

O Clube do Livro do Fim da Vida; Will Schwalbe

 

“Mamãe me ensinou que você também pode fazer a diferença no mundo e que os livros realmente importam: é com eles que sabemos o que precisamos fazer na vida, e como dizemos isso aos outros."

O Clube do Livro do Fim da Vida; Will Schwalbe


“A fé é um alimento precioso.”
Capitães da Areia; Jorge Amado

 

Não sei, só sei que foi assim!”

João Grilo, em O Auto da Compadecida (Ariano Suassuna)

Ela acreditava em anjo e, porque acreditava, eles existiam.”
Clarice Lispector

É preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas. Dizem que são tão belas...”
O Pequeno Príncipe; Antoine de Saint Exupery


No móvel ao lado, mais livros e letras espalhadas. No centro, um quadro vazado, apenas com 'A República', de Platão. Logo abaixo, uma balança, representando o meu signo: libra. E o equilíbrio é justamente encontrado com uma mistura de letras.



No teto, livros pendurados. Livros que fizeram parte da minha vida, que me encantaram, que me ajudaram, que me construíram como leitora e, principalmente, como pessoa.



A lembrancinha? Um marcador de livros, é claro! Com o design também assinado pela Carol Levart, e ornando com o convite, o detalhe trouxe a frase de Mario de Andrade que guia este blog e a minha vida:



Foi um grande dia, um grande evento e uma grande lembrança. 
Mas o mais especial, foi ter conseguido celebrar a minha vida no meio dos livros. Porque, afinal, não dá para separar uma coisa da outra. 





Gostaram?
Para conferir mais fotos, clique aqui.

2 comentários :

  1. Que demais Tali!!!! Adorei a decoração, e vai aí meus parabéns! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JUUUUU seu querido de toda uma vida literária! obrigada!! :)

      Excluir