23 de jul de 2010

Um sonho de criança

Quando penso na minha infância, uma das primeiras lembranças que me vem à mente, é do Depósito de livros da Companhia das Letras. Meu pai, Ivo Camargo, era o Gerente de Vendas da editora na época, mas, para mim, ele era o Rei do Universo dos Livros. Eu adorava ir com ele passear entre aquelas estantes e caixas de livros e mais livros. Eu era alucinada pelos lançamentos "Uma letra puxa a outra" e "Um número depois do outro". Bom, tão alucinada que não esqueci o título destes livros até hoje. 

Meu pai trabalhou anos e mais anos na Companhia das Letras e, quando saiu de lá, deixou uma coisa enorme em mim: o carinho especial que eu tenho por essa editora e pelos livros.

Todo mundo sabe que eu acabei me tornando uma profissional do livro. Mas o que poucos sabem, é que se hoje sou tão envolvida com o Mundo Editorial, é tudo culpa da Companhia das Letras e do mundo mágico que essa editora proporcionou na minha infância.

Eu não tenho vergonha alguma de deixar claro que, para mim, ela é o modelo do mundo editorial ideal. Talvez porque eu não trabalhe lá, rs, mas a imagem da minha cabeça é nada menos do que a perfeição.
Me agrada muito e muito os títulos escolhidos e publicados, o cuidado com os textos e com as capas e acabamentos.


Muitas vezes, quando as pessoas falam para mim "Ah, seguiu os passos do pai, hein?!", eu sorrio e penso comigo mesma: "Não... Meu pai foi muito importante porque me apresentou o mundo de quem quero seguir os passos. E esse mundo chama-se Companhia das Letras."


Eu e meu pai, Ivo Camargo: uma inspiração profissional

P.S: Este post tem a ver com o próximo!

7 comentários :

  1. que lindo *-*
    meu pai nem gosta de ler, ninguém na minha casa gosta de ler... Nem se quer um jornalzinho ou uma revistinha de fofoca. Eu sou, com certeza, a "ovelha negra/nerd" da minha casa. kkk
    =D

    ResponderExcluir
  2. Que post lindo, Talita!!! *-*
    Realmente, o mundo dos livros é um mundo encantado, e depois que a gente entra, é difícil sair.
    E se começou cedinho, você não iria conseguir sair mesmo!
    Parabéns pelo post e pelo blog.
    Beijos!
    Tatty
    http://www.plugadas.net
    http://www.bottle-pop.com

    ResponderExcluir
  3. Ai Tah, que historia linda!
    Nossa familia e toda nossa estrutura e dela que vem o nosso futuro e o que escolhemos. Mesmo que indiretamente.
    Realmente, as pessoas falam erradamente, vc nao seguiu os passos dele, ele te deu a oportunidade de conhecer e ter uma escolha e vc a fez.
    Nunca tive exemplo de leitores na minha familia e nao tenho vergonha de dizer que aprendi a gostar de le a pouco tempo e depois dos 23 anos de idade.
    Mas tenho orgulho de dizer que le é necessario e faz um bem tremendo, e sou feliz por gostar de le.
    Que assim como seu pai, vc tb possa passar aos seus filhos o prazer da leitura e da uma oportunidade de escolha para eles.
    =)

    ResponderExcluir
  4. Ai... Que lindo!
    Eu leio para os meus filhos todos os dias antes de dormirem.
    Meu pequeno agora só fala de livros. rs
    Ele pensa que eu sou a dona do mundo literário por causa do tanto de livros que tenho e a cada dia chega mais por causa de presentes e parcerias.

    Livros são a minha vida.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Talita!!

    Recordações inesquecíveis...as mesmas que quero deixar para meus filhos!!!

    Também me recordo do meu pai, quando ele ainda vivia e me enchia de livros, o amor que tenho as palavras, foi ele que me ensinou, pena que ele partiu quando eu era ainda uma menina...

    Beijos Tá !!!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Talita, achei seu blog por acaso. Também amo a Companhia das Letras. Sou historiador e professor. Também seria um sonho trabalhar lá. Que bom saber que não sou o único louco pela Cia. Babo ovo mesmo.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leonardo! A Companhia das Letras é um xodó, rsrsrs! Obrigada pelo comment!! :)

      Excluir